Mundo VUCA: Aprenda tudo sobre liderança em ambientes mutáveis

por Karine Moreira em 29/May/2020 ⇠ Veja outros Posts

Você já ouviu falar em VUCA? Esse termo descreve as mudanças que acontecem na sociedade e os momentos de instabilidade, mas seu conceito vai muito além disso. É necessário aprender o que é Mundo VUCA e suas características para que os líderes possam desenvolver melhores práticas para qualificar sua empresa, que atua em um contexto cada vez mais incerto.

É preciso estar preparado para acompanhar as inovações tecnológicas, novas tendências de mercado, se adaptar as complexidades e volatilidades para minimizar os efeitos negativos na organização, garantir respostas ágeis e, saber lidar com a gestão estratégia de pessoas no cenário do Mundo VUCA é imprescindível.

Liderar em um mundo que acontece muita coisa ao mesmo tempo e sofre transformações de forma acelerada pode ser uma tarefa complicada, mas separamos algumas dicas nesse artigo para você aprender tudo sobre esse conceito e obter os melhores resultados na sua organização!

O que é o Mundo VUCA?

Do termo em inglês, VUCA significa volatilidade (Volatility), incerteza (Uncertainty), complexibilidade (Complexity) e ambiguidade (Ambiguity) ou, em português, a sigla é VICA. São adjetivos que podem afligir a maioria dos colaboradores e empresas, afetando decisivamente seus planos e comprometendo a gestão, por descrever com o mundo atual se encontra, devido a essas mudanças que são alteradas em uma frequência acelerada.

O conceito de VUCA foi apresentado pela primeira vez pelo United States Army War College, no intuito de descrever as condições resultantes do fim da Guerra Fria, na década de 90. Entretanto, sua relevância é tão grande que até nos dias de hoje é um valioso parâmetro para se entender o ambiente de negócios após a crise financeira de 2008 e 2009.

A comparação com o termo 'modernidade líquida', de Zygmunt Bauman, descreve bem sobre o mundo atual e como as coisas são mutáveis e sofre constante alterações, então essa teoria é importante para que possamos acompanhar essas transformações e entender que esse processo é natural e necessário para a evolução da sociedade como um todo.

No vídeo abaixo explica de forma bem didática um pouco mais sobre o que é VUCA. Confira:

As 4 características da sigla do mundo VUCA e suas dimensões

Entenda agora as características e as dimensões do Mundo VUCA no cenário atual, assim como as novas competências exigidas no mercado para que todos os colaboradores e líderes comecem a colocar em prática esses conceitos na sua organização. Conheça cada uma delas:

Volatilidade (Volatility)

A característica de volatilidade é por sua velocidade, representando a rápida mudança que acontece no mundo. É bem provável que você já se surpreendeu em como o tempo voa e as coisas se atualizam constantemente, certo?

O conceito de volatilidade está ligado diretamente a esse efeito que acontece em nosso cotidiano. Tudo muda em uma velocidade acelerada e nem sempre somos capazes de estar atualizado com todas essas novas tendências e informações que chegam em tempo real. Transformações digitais e novos formatos e dinâmicas de trabalho são exemplos dessa característica também.

Por isso, encontrar um propósito e fluidez diante desse cenário é fundamental para que as organizações saibam que direção seguir, sem ficar perdidas no tempo. Ter o alinhamento do propósito é atemporal, o que traz resultados positivos em relação a toda sua estratégia de gestão.

Incerteza (Uncertainty)

Justamente pelo fator da aceleração das mudanças, acontece a outra característica do V/UCA: as incertezas em relação as coisas que acontecem no mundo. Mesmo que no contexto atual temos muito mais acesso as informações e dados, fica difícil afirmar com certeza sobre o que pode acontecer no futuro e como as coisas estarão daqui a um tempo.

Um grande exemplo sobre incertezas é o próprio cenário atual, uma pandemia que atingiu fortemente o mundo inteiro, elevando a crise econômica no país e trouxe necessidades de adaptações tanto socioeconômica como também no próprio modelo de trabalho.

O que aconteceu no passado já não auxilia a prever as coisas no futuro e, também não é parâmetro para o que deve ser realizado no momento atual. A partir disso, ter uma visãoobjetiva e clara sobre tudo para identificar estratégias que ajudem na orientação do caminho certo a seguir e na tomada de decisões.

As incertezas precisam ser contidas, por isso é necessário ter uma visão de longo prazo e comunicar com clareza para saber o caminho que a empresa deve seguir, pois a evolução do negócio deve ser constante.

Complexibilidade (Complexity)

Por conta do contexto atual, o mundo está cada vez mais complexo, sendo difícil fazer escolhas e encontrar soluções realmente eficientes. A complexidade em desenvolver novos produtos, ferramentas e softwares tem sido um grande dilema, pelo fato da experiência do usuário afetar o desenvolvimento de todo o projeto.

O fluxo organizacional também encontra maior complexidade, pela multidisciplinariedade entre os setores da empresa.Por conta essa complexidade na realização dos trabalhos, é necessário investir em agilidadee ter disposição para aprender rapidamente, como o processo de desenvolvimento do Learning Agility.

Utilizar de métodos ágeis auxilia na tomada de decisões da empresa, aumenta a capacidade de liderança e também impacta na dinâmica da equipe, trabalhando melhor aspectos como a comunicação clara e objetiva também.

Ambiguidade (Ambiguity)

Todas essas características se completam e acabam se transformando na ambiguidade, afinal como as coisas estão em constante mudança e sempre existe mais de uma interpretação, é complicado definir as respostas corretas e erradas sobre algo.

As empresas devem ter uma comunicação bem definida para lidar com essa ambiguidade, definindo os melhores caminhos e possibilidades para seguir. Deve haver um alinhamento para que a tomada de decisão não ocorra de forma inconsistente e mudanças frequentes de posição, por isso estabelecer uma comunicação clara e com foco em diminuir a ambiguidade é importante para líderes terem sucesso no Mundo VUCA.

7 dicas para fortalecer sua gestão e negócios no ambiente VUCA

Confira as 7 maneiras de preparar sua empresa para atuar nesse novo contexto incerto, volátil, complexo e ambíguo para garantir os melhores resultados para sua empresa e ser um líder de sucesso.

1. Apostando no líder: principal ator do mundo VUCA

O líder é o principal ator no contexto abrangido pelo VUCA. É ele quem irá fazer a leitura dos ambientes internos e externos. Entenderá onde e como atuar ao conduzir a empresa pelos caminhos necessários para o sucesso. Assim, líderes devem processar grandes quantidades de informação, tomando decisões de forma rápida e precisa.

Isto significa considerar, mais do que nunca, o que é possível – afinal, qualquer coisa pode acontecer – no lugar do que é provável de ocorrer no mundo dos negócios. Transformando a mentalidade das lideranças para que consigam vislumbrar todas as possibilidades de cenários. Os gestores precisaram ter desenvoltura na comunicação, coletar e processar informação diferentemente e desenvolver distintos planos para o futuro.

2. A gestão estratégica de pessoas no contexto do Mundo VUCA

É por meio da gestão estratégica e análise de pessoas que a empresa poderá prover hábitos práticos para lidar com os altos níveis de complexidade do contexto VUCA, tais como: prover o aumento dos questionamentos dos seus líderes considerando perspectivas múltiplas; mirar grandes cenários e, com isso, desenvolver visão sistêmica. Aspectos como proatividade e acessibilidade são características indispensáveis para essa alta liderança.

3. Desenvolver a análise de pessoas

A análise e desenvolvimento de pessoas – do time e líderes da empresa – está intrinsecamente relacionada ao que os tempos econômicos VUCA demandam: avaliação de competências e identificação de talentos individuais. Com essas informações, abre-se caminho para a elaboração de um plano de sucessão, treinamentos e desenvolvimento para cada funcionário, considerando aspectos profissionais e emocionais, de adaptabilidade e coragem, que vão influenciar o futuro da sua empresa.

3. Tecnologia à serviço das lideranças

O uso da tecnologia para gerir pessoas já é primordial nesse cenário, pois possibilita processar grande volume de dados, assim como nos ajuda a distinguir o dado que é ou não relevante. Além disso, a informação agora é personalizada porque considera características individualizadas de cada pessoa, o que possibilita que a ação seja específica e direcionada.

Com adesão a tecnologias e inovações temos mais eficiência, visto que podemos endereçar a lacuna real de desenvolvimento e não uma lacuna geral. Trabalhar a lacuna geral é trabalhar ninguém. Com mais ferramentas e tranquilidade, os líderes poderão enfrentar seus principais desafios: ter visão e senso de missão, pensando “fora da caixa”.

4. Optar por um sistema integrado de gestão

Toda empresa necessita de um sistema de gestão para a gerar resultados positivos, esses softwares ajudam líderes a corrigir rotas caso os resultados planejados não sejam concretizados. Assim, a empresa poderá coordenar os processos entre as suas fronteiras organizacionais, de maneira disciplinada, ultrapassando as estruturas estáveis do passado.

É crucial integrar um sistema de gestão para os aspectos organizacionais e automatizar processos, além de auxiliar na tomada de decisão e, utilizar uma plataforma é a melhor maneira de organizar, dar acesso e fluidez aos processos, que vão se tornar mais baratos e seguros diante das mudanças constantes do ambiente VUCA.

5. Utilizar ferramentas de gestão de pessoas

É cada dia mais viável recorrer a uma ferramenta de gestão de pessoas que possibilite:

  • Acompanhar a performance dos indicadores dos funcionários e departamentos, realizando ajustes nas metas e indicadores quando percebido necessário, ainda no curto prazo;
  • Recompensar, meritocraticamente, aqueles que obtiveram bons desempenhos por meio de remunerações variáveis que estimulem o desempenho individual e coletivo;
  • Possibilitar fácil comunicação entre áreas com agendamentos de reuniões e tarefas;
  • Armazenar e analisar a matriz financeira da empresa, mantendo o acompanhamento e controle dos gastos de cada unidade ou área.

Tal sistema de gestão viabiliza uma transformação estratégica frente ao ambiente externo e interno, com uma governança corporativa integrada, incluindo toda a gestão dos objetivos dos projetos propostos pela empresa.

6. Investir na consultoria em gestão

Recorrer a consultores com experiências e cases de sucesso é mais uma possibilidade para as empresas no contexto VUCA. A aplicação de benchmarking a partir de outras experiências desses consultores é tão relevante quanto a implementação de inovações tecnológicas e de gestão. O know-how de uma equipe de consultores pode delinear novos processos de gestão necessários aos negócios da organização e às atribulações que o mundo globalizado e interconectado exige.

Digamos que uma solução para a questão da complexidade é o engajamento que ela exige. Como gestor, você deve possibilitar a construção de novos sistemas para acomodá-la e que favoreçam adaptação a ela. A consultoria tecnológica, de processos ou financeira permite à organização atacar mais rapidamente suas fraquezas, modelando os processos de forma que conquiste os melhores resultados.

Enfim, uma consultoria em gestão auxilia o plano estratégico por meio da análise e definição da missão, visão e valores da organização; apresenta análises competitivas do mercado e dos pontos forte e fracos da empresa, sempre vistos como oportunidades; repensa e aprimora os desdobramentos da estratégia em novos ou antigos projetos e metas. Os melhores resultados, no menor prazo.

7. Estruturar a gestão para todo o tipo de desafios

Caso adote medidas como o desenvolvimento dos líderes e a implementação de um sistema de gestão integrado, sua organização poderá responder agilmente e crescer, enfrentando o contexto VUCA.

Veja como uma gestão estruturada pode fazer a diferença:

  • Aumentando a confiança entre as unidades da empresa e entre os funcionários acima e abaixo na cadeia de comando;
  • Promoção de um ambiente de aprendizado, no qual haverá alta segurança psicológica, por meio do acompanhamento individual de talentos, e com elevados padrões de desempenho;
  • Presença de equipes completas e diversas que experimentam, são abertas e responsivas às mudanças. Tal time precisa de características multidisciplinares, com os quais a organização conseguirá reagir aos diversos estímulos do ambiente;
  • Percepção aguçada quanto às mudanças de preferências dos consumidores, nas relações entre marcas, produtos e companhias, nacional e internacionalmente;
  • Capacidade para que a organização, que é complexa, rapidamente se adapte, reordene, auto-organize e cresça prosperando.

A integração das equipes e dos processos, o constante acompanhamento e revisão da performance e indicadores dos departamentos e indivíduos e, sobretudo, o desenvolvimento de líderes, configuram a linha de frente para encarar o contexto de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.

Conclusão

O paradigma do Mundo VUCA representa para a alta liderança a necessidade de consciência sobre forças que afetam e moldam a gestão organizacional, as estratégias de negócios e os desafios que os gestores das empresas enfrentarão. O VUCA é o presente e não está à espera da reação da sua empresa. Por isso, não perca tempo e esteja preparado hoje.

E para te manter informado sobre todas essas inovações tecnológicas, recomendamos a leitura do nosso Ebook sobre Transformação Digital. Se mantenha atualizado sobre as novas tendências de mercado com a Mereo!

Karine Moreira

Formada em Publicidade e Propaganda, atua no mercado com foco em Marketing Digital. Adora tecnologia e aprender novas técnicas de produção de conteúdo para a internet. É redatora no time de marketing da Mereo e, escreve sobre cinema nas horas vagas!

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar