Remuneração Variável: o que é? Como funciona esse programa?

por Karine Moreira em 02/Jun/2020 ⇠ Veja outros Posts

Empresas que pretendem se destacar no mercado adotam diversas estratégias para melhorar a gestão de pessoas, diante desse cenário o programa de Remuneração Variável (RV) se torna cada vez mais importante para as organizações, sendo não só um diferencial competitivo, mas também como forma de motivar a equipe para atingir suas metas, melhorar seus resultados e receber recompensas por sua alta performance.

Entender com clareza sobre o conceito de Remuneração Variável é fundamental para que seja aplicado da forma certa nas organizações. Um programa de incentivo que adota medidas de reconhecimento e recompensa e pela capacidade de entregar resultados acima da média pode ser um sucesso para reter talentos e continuar com a alta produtividade dos colaboradores.  

Aprenda nesse guia tudo sobre o que é Remuneração Variável, como esse programa funciona e todas as vantagens de aplicar a RV na sua empresa. Leia mais!

O que é a Remuneração Variável (RV)?

A Remuneração Variável, também conhecida como Remuneração Flexível, é considerada uma das melhores estratégias para engajar todos os colaboradores, por ser um programa de reconhecimento e recompensa. Essa Bonificação acrescenta um valor determinado ao salário fixo, para todos os funcionários que tiveram alta performance, dentro de um período de tempo analisado.

Ou seja, é uma forma de premiar os funcionários por suas competências, sendo ligada às metas atingidas e o desempenho individual ou em conjunto da equipe. É diferente da remuneração fixa, não só no sentido de ser variável e depender do crescimento da empresa naquele ano, mas também por ser realizada no curto ou longo prazo.

A política de Remuneração Variável é regulamentada por lei e não há cobranças extras ou de imposto de renda sobre ela. De acordo com a Constituição Federal essa lei está prevista no inciso XI do art.7 a mais de 50 anos vigente no Brasil.

Qual a importância de aplicar a Remuneração Variável?

Utilizar a RV nas empresas impacta diretamente em como os colaboradores se sentem ao trabalhar em uma empresa, por ser um reconhecimento de seus esforços, aumentar e reforçar valores culturais da organização, além ser um programa que ajuda a reduzir despesas e também reter talentos qualificados.

Aplicar a Remuneração Variável é importante por ajudar na redução de rotatividade dos profissionais, elevar a qualidade das tarefas e incentivar o reconhecimento e valorização dos colaboradores. Sendo essencial também para o crescimento da empresa, para atingir as metas e no alcance dos objetivos.

O programa de RV potencializa a força da empresa, reforça a importância da participação e as bonificações por metas atingidas e Motivação para Resultados. A remuneração por performance e por competência é essencial para que os funcionários se sintam parte do sucesso também.

Remuneração Variável x Remuneração Fixa

Entenda de uma vez por todas a diferença entre o conceito de remuneração fixa e variável:

Remuneração Fixa:

São os valores relacionados ao título de Salário Base, ou seja, a remuneração fixa é padronizada e possui toda a política de Benefícios (Transporte, Plano de Saúde, Vale Alimentação, entre outros). É uma renda que está no contrato de trabalho e só sofre alterações em horas extras ou faltas. Os valores relacionados a Remuneração Fixa são feitos mensalmente.

Remuneração Variável:

São todos os programas que incluem o título de Participação nos Lucros, Bônus e gratificações, Comissões, Participação Acionária, entre outros tipos de benefícios relacionados com uma remuneração baseada nas competências dos colaboradores. A RV complementa a Remuneração Fixa, mas por ser variável a recompensa não é necessariamente mensal e a quantia também sofre alterações. Os incentivos podem ser de curto, médio ou longo prazo.

Os 9 tipos mais utilizados na Remuneração Variável

Existem várias formas diferentes de remuneração variável e cada uma delas tem sua especificidade, tudo vai depender da estratégia escolhida para realizar o programa de RV. Confira agora os tipos mais utilizados nas empresas!

Remuneração Estratégica

A Remuneração Estratégica é definida por ser a recompensa que os colaboradores recebem por seu alto nível de produtividade. É a partir da Remuneração Estratégica que se define outros benefícios individuais e coletivos, como as comissões e participação dos lucros, esses incentivos são estratégicos justamente por compensar pelo bom desempenho de todos os colaboradores.

Remuneração por Competências

Esse programa é baseado no conjunto das competências dos funcionários, remunerando todos os profissionais que tem mostrado um alto desempenho na realização de suas tarefas. A Remuneração por Competências garante que o reconhecimento do trabalho dos colaboradores e os recompensa por suas habilidades e esforços.

Remuneração Funcional

Também conhecido como Plano de Cargos e Salários, a Remuneração Funcional é definida por ser um programa tradicional, que preza por igualdade nos salários e promove o senso de justiça entre todos os colaboradores. Esse programa de remuneração é feito pela descrição dos cargos e faixa salarial, além de políticas de pesquisa de salário compatível ao mercado.

Remuneração por Desempenho

A partir dos indicadores (KPI’s) pré-estabelecidos é desenvolvido a Remuneração por Desempenho, que estimula a bonificação pelo desempenho que os colaboradores tiveram em determinado período de tempo.

É necessário utilizar ferramentas de gestão que mensure as atividades e o cumprimento das metas para que a recompensa seja validada. Esse programa estabelece critérios claros e objetivos, sendo válido para qualquer setor de uma empresa.

Comissão

Esse tipo de incentivo na remuneração variável é mais utilizado com o setor de vendas de uma organização, por motivar os funcionários em seu desempenho e no alcance das metas. As empresas dependem do quanto o colaborador está engajado e interessado em suas tarefas, por isso é necessário que os gestores estejam dando suporte para que o desempenho seja positivo.

No caso da Comissão, incentiva que a performance não seja mediana e a premiação vai depender de quanto o funcionário produziu ou mereceu por seu desempenho em um determinado período.

Programa de Participação dos Lucros e Resultados (PLR)

De acordo com a lei 10.101/2000 é necessário que todos os colaboradores participem do programa de RV. Os valores recebidos por essa participação de lucros são estabelecidos em convenção coletiva, sendo um percentual sobre o resultado do negócio ou uma quantidade fixa que a empresa estabelece para distribuir entre os funcionários.

Bônus e Gratificações

Em programas de bônus e gratificação, a remuneração acontece quando os funcionários atingem ou superam suas metas pré-estabelecidas, seja individualmente ou em grupo. Essa bonificação pode ser representada em múltiplos de salários e calculado de acordo com a meta alcançada.

Neste programa não é necessário que todos os colaboradores participem, mas a vantagem é poder remunerar todos os funcionários que tiveram melhor desempenho e na entrega de resultados.

Participações Acionárias

Talvez seja a mais complexa, mas pode gerar resultados positivos a médio e longo prazo para as organizações. Esse programa faz com que os colaboradores se sintam parte da empresa, estabelecendo uma relação de longo prazo e incentivando o comprometimento com as metas e resultados.

A Remuneração Acionária faz com que os funcionários sejam proprietários e recebam uma participação dos lucros da empresa, mas essa ação pode não apresentar somente vantagens para quem participa, caso a empresa não alcance bons resultados.

Programas de Incentivos

Nos programas de RV existem os Incentivos de Curto Prazo (ICP) e os de Longo Prazo (ILP), que são aqueles que pagam o benefício em no máximo até um ano e o outro em um prazo maior que um ano.

Os ICP podem ocorrer os bônus, comissionamento e gratificação, variando entre pagamentos mensais ou semestrais, mas tem o intuito de recompensar os colaboradores com um prazo menor de tempo.

Já os ILP devem ser aplicados para toda a equipe da organização, remunerando com um valor fixo ou sobre algum percentual, estimulando o desenvolvimento dos profissionais dentro da empresa, de acordo com suas habilidades e competências.

Formas de aplicar a Remuneração Variável

A Remuneração Variável pode ser aplicada em qualquer departamento e em diversos tipos de segmento das empresas, podendo influenciar o desempenho profissional e reter talentos para organização, pois a satisfação em receber o reconhecimento e recompensa será gratificante aos colaboradores.

Outra principal aplicação da Remuneração Variável é por transformar o custo fixo em variável, auxiliando na redução de valores para a organização. Um outro fato é que qualquer forma de bonificação fica fora de impostos, sendo o valor líquido para todos os participantes.

A forma de Remuneração Flexível tem crescido muito nos últimos anos, principalmente por ajudar a alinhar as expectativas dos colaboradores com os da empresa, para que seja cumprido os objetivos a atingir os melhores resultados.

Vantagens e desvantagens da Remuneração Variável nas empresas

Como em todas as estratégias e programas empresariais, existem pontos positivos e negativos para serem analisados e avaliados antes de começar a colocar em prática. Conheça agora as principais vantagens e desvantagens da remuneração variável nas empresas:

Vantagens

  • Eleva a motivação e maior esforço da equipe;
  • Maior incentivo para buscar a qualidade total;
  • Auxilia no crescimento e desenvolvimento da cultura de meritocracia;
  • Aumento da força sobre a visão, missão e valores da empresa;
  • Redução de custos fixos e despesas organizacionais;
  • Aumenta o engajamento para a participação individual ou coletiva dos ciclos PDCA.

Desvantagens

  • Para a estratégia dar certo, é necessário que as metas sejam bem definidas, realistas e alcançáveis. Funcionários podem se sentir frustrados ou desmotivados caso não consiga desempenhar o que foi estabelecido;
  • Dificuldade em encontrar indicadores de desempenho eficientes para determinados departamentos e setores dentro da organização;
  • Se não for executada da forma correta, o programa de RV pode trazer resultados negativos para a empresa e estimular incorretamente todos os colaboradores.

Em um contexto total, a Remuneração Variável traz muito mais benefícios do que riscos, basta acertar no planejamento para colocar em prática essa estratégia.

Passo a passo para construir o programa de Remuneração Variável

Aprenda como elaborar o programa de remuneração variável na sua empresa. Os passos necessários para construir um programa de sucesso são:

Conhecer sobre a legislação vigente

É fundamental antes de começar a realizar um programa de RV que os profissionais de Recursos Humanos, finanças e planejamento tenham o conhecimento sobre as condições legais e das normas de legislação sobre o programa, para implementar da forma correta nas empresas.

Estabelecer os indicadores (KPI’s)

Definir os indicadores e os métodos para avaliar o desempenho dos colaboradores são os principais passos para colocar em prática o programa de RV. O alinhamento dos objetivos e metas devem ser estabelecidos, utilizando os indicadores como forma de mensuração. Alguns exemplos de indicadores são o EBITDA e o EVA.

Definição dos objetivos e metas

Depois de identificar quais ferramentas para avaliação de desempenho utilizar, é necessário estabelecer quais são os objetivos e metas de cada colaborador e quais serão realizadas em equipe. Para cada meta é estabelecido um peso de importância, uma porcentagem que na somatória irá determinar o quanto essa meta foi alcançada no final do período de tempo delineado.

Acompanhamento da estratégia

Após definir quais os indicadores serão usados para a estratégia individual e colaborativa, fazer a ponderação das metas e a importância de cada um dos objetivos, estabelecer o parâmetro e a validade do programa de Remuneração Variável, é essencial fazer o acompanhamento do desempenho e a execução das tarefas de todos os funcionários.

Nesse passo do projeto os gestores devem estar presentes no cotidiano de sua equipe, tanto para motivar seus colaboradores a alcançar suas metas quanto na parte de monitoração dos resultados, esse processo é imprescindível para que todos na organização saibam o caminho certo para seguir e atingir os melhores resultados.

 

Esperamos que você tenha aprendido tudo sobre o que é Remuneração Variável e saiba como funciona essa estratégia e as melhores formas de aplicar o programa em seu negócio. E para nunca mais errar, aprenda agora como acertar no cálculo da Remuneração Variável para elevar os resultados da sua empresa!

Karine Moreira

Formada em Publicidade e Propaganda, atua no mercado com foco em Marketing Digital. Adora tecnologia e aprender novas técnicas de produção de conteúdo para a internet. É redatora no time de marketing da Mereo e, escreve sobre cinema nas horas vagas!

Deixe seu Comentário

Você também pode se interessar