PDI: Guia completo para elaborar um Plano de Desenvolvimento Individual

Avatar photo Beatriz Estima | 1 de novembro de 2023

O Plano de Desenvolvimento Individual, também conhecido como PDI, é uma das ferramentas mais utilizadas para o desenvolvimento e crescimento dos colaboradores de uma empresa. Afinal, ele serve como um mapa que orienta cada profissional a melhorar suas competências e desenvolver suas habilidades. 

Capa PDI

Quando falamos em gestão humanizada, o PDI se torna um dos principais instrumentos capazes de equilibrar o nível dos times e qualificar ainda mais os colaboradores. Isso ajuda o RH e a liderança a caminharem de forma mais estratégica e garante resultados mais duradouros. 

Portanto, criar um PDI de eficiente é uma das metas que toda gestão que preza pelo capital humano deve ter. Mas, fazer isso requer uma atenção específica tanto para o colaborador quanto para a empresa.  

Isso porque o PDI é uma junção daquilo que o colaborador pretende aprender profissionalmente com os valores e metas da organização. Com esse artigo você vai entender como elaborador um Plano de Desenvolvimento Individual do zero e como aplicá-lo de forma estratégica.  

Neste conteúdo você encontra:  

  • O que é Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)? 
  • Quais são os benefícios do PDI? 
  • Como funciona um PDI na prática? 
  • Qual ferramenta usar no Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)? 
  • Como fazer um PDI de sucesso?  
  • Exemplo prático de um Plano de Desenvolvimento Individual. 

O que é Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)? 

O PDI é uma ferramenta focada no desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais dos colaboradores, feita de forma estratégica e alinhada com os objetivos da empresa.  

Ou seja, é um projeto de curto ou longo prazo que sistematiza algumas ações para atingir um objetivo de desenvolvimento de habilidades, conhecimentos ou atitudes. Assim, ao mesmo tempo que ajuda a elevar os resultados da organização, também possibilita o crescimento profissional e pessoal dos colaboradores. 

Dessa forma, é a partir da definição do PDI que a empresa passa a criar um plano de carreira para os membros dos seus times, dar oportunidades de crescimento para os colaboradores e ainda motivá-los para que desempenhem funções com cada vez mais eficiência e qualidade. 

e-book PDI

Quais são os benefícios do PDI? 

O plano de desenvolvimento individual oferece benefícios tanto para a organização quanto para os colaboradores.  Do ponto de vista da empresa, elaborar um PDI eficiente ajuda a deixar os times mais engajados e motivados, aumenta a produtividade e a qualidade nas entregas, além de auxiliar na retenção de talentos.  

Infográfico com benefícios do PDI para empresas
Benefícios do PDI para empresas

Já do ponto de vista dos colaboradores, a utilização do PDI promove a valorização profissional, crescimento contínuo, aperfeiçoamento de áreas interpessoais e aprimoramento ou aprendizado de habilidades técnicas.  

Infográfico com os benefícios do PDI para os colaboradores
Benefícios do PDI para os colaboradores.

Desse modo, o PDI fortalece o potencial de cada um de forma estratégica, impulsionando a carreira e estimulando a alta performance de maneira saudável.  
 
Isso porque o plano leva em consideração a redução das fraquezas, sejam elas técnicas ou comportamentais, e a potencialização das habilidades para acelerar os resultados. Assim, cada colaborador consegue reconhecer os benefícios para si próprio e não só para a organização. 

Entenda como o PDI, quando aplicado da forma, certa pode promover o protagonismo da pessoa colaboradora.  

Como funciona um PDI na prática?  

O PDI funciona como um plano de evolução, indicando o caminho para que o colaborador desenvolva ainda mais suas habilidades e aprenda novas competências necessárias para crescer com sua carreira. 

Contudo, para colocar o PDI em prática de forma estratégica e garantir resultados duradouros e efetivos, é preciso seguir algumas etapas, tais como: 

Fazer uma avaliação de desempenho  

A avaliação de desempenho é uma ferramenta que analisa o desempenho do colaborador, suas entregas e resultados tanto de forma individual quanto coletiva. Ela tem um grande papel em ajudar as lideranças e o RH a definir qual passo dar para impulsionar e desenvolver os times. 

Dentro do PDI, a avaliação de desempenho começa antes mesmo da fase de planejamento. Isso porque é através dos resultados dessa avaliação que a liderança conseguirá entender o nível do colaborador e quais competências deverão ser trabalhadas a partir daquele momento. 

Com resultado concretos, é possível montar o PDI com mais precisão, baseando-se nas lacunas de competências para elaborar ações de desenvolvimento mais eficazes. 

Avaliação de competências para PDI

Definir os objetivos e metas 

Essa é uma das etapas mais importantes para que o seu planejamento e a execução da estratégia ocorram como o esperado. Depois de mapear as competências do colaborador, é hora de identificar e priorizar quais devem ser aprimoradas e desenvolvidas. 

No entanto, lembre-se que o desenvolvimento do colaborador precisa estar alinhado com as metas da própria organização. Portanto, ao definir quais habilidades serão aprimoradas, priorize aquelas que façam sentido tanto para o colaborador quanto para a empresa. 

Por exemplo, se uma determinada companhia tem como objetivo reduzir o turnover, aumentar a satisfação e melhorar o engajamento dos times, o papel da organização é capacitar suas lideranças para uma gestão ainda mais qualificada e humanizada. Assim, dentro do PDI da coordenação, estarão todas as ações que os levarão a atingir esse resultado.  

Dessa forma, a empresa desenvolve habilidades interpessoais e técnicas do colaborador, ajudando-o com sua carreira sem esquecer dos objetivos corporativos.  

Analisar os custos 

A análise dos custos serve para entender o quanto poderá ser investido com as ações específicas do PDI. Algumas empresas destinam recursos financeiros para investir no plano de desenvolvimento de cada colaborador, outras nem tanto. 

Avalie a necessidade de incluir os custos reservados para o PDI dentro do planejamento financeiro anual para que você consiga prever o valor dessa ação para a empresa.  

O investimento nesse caso pode ir desde cursos e treinamentos pagos até mesmo a utilização de um software para o processo de avaliação e gestão de talentos.  

Montar um cronograma 

Essa é a etapa de criar o cronograma do plano de desenvolvimento individual. Ele é muito importante para que todas as ações sejam cumpridas no tempo e prazo estipulados. 

Nesse momento você pode contar com a contribuição do próprio colaborador, afinal, fazer com que ele participe do processo de construção do PDI é significativo, uma vez que aumenta o engajamento e a valorização dele dentro do time. 

Você pode montar o cronograma e acompanhar as ações do projeto de PDI dentro de uma ferramenta própria como um software de competências, ou criar manualmente os períodos e ações de cada plano de desenvolvimento. 

Contudo, lembre-se: é extremamente necessário que exista o comprometimento de agir dentro de um prazo estipulado e evidenciar os resultados esperados de acordo com cada ação executada. 

Dar feedbacks antes e após o PDI 

O feedback, normalmente, acontece logo após a avaliação de desempenho. Esta etapa é crucial para que todos os colaboradores entendam sua nota do ciclo de avaliação e saibam quais são seus pontos fortes e como podem melhorar seus pontos fracos.   

O feedback ajuda a deixar claro o que a pessoa necessita desenvolver e também a identificar novas habilidades que precisam ser adquiridas.  

Além do mais, promover uma cultura de feedback contínuo é essencial para acompanhar o desenvolvimento do colaborador, uma vez que ele se torna uma parte importante para entender a evolução do profissional durante e após a conclusão do PDI.  

Feedback antes e após o PDI

Qual ferramenta usar no Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)? 

Um dos métodos mais comuns para a realizar um PDI estratégico é o 5W2H, que traduzido do inglês significa:  

Método para aplicar o PDI
Método para aplicar o PDI

As respostas para cada pergunta correspondem a uma etapa dentro do PDI. Com base nessa metodologia, a liderança ou o RH entende exatamente o que precisa ser feito, o motivo, o local, em quanto tempo e por quem.  

Além desse método, existem outras maneiras de realizar o plano de desenvolvimento individual. Uma das melhores opções no mercado hoje, é ter o auxílio de um software de Gestão de Competências, que fornece maior agilidade nos processos de desenvolvimento e gestão de talentos, além de reduzir a carga operacional e ter uma maior precisão de dados. 

Como fazer um PDI de sucesso?  

Para fazer um PDI de sucesso, que seja efetivo tanto para a organização quanto para a carreira do colaborador, é preciso pensar estrategicamente. Ou seja, antes de aplicar o método de 5W2H ou utilizar outras ferramentas de gestão, internamente você precisará: 

  • Analisar a situação do colaborador; 
  • Definir o objetivo final do PDI; 
  • Priorizar as competências a serem desenvolvidas;  
  • E acompanhar os resultados. 

Veja como funciona cada fase desse processo a seguir. 

Análise situacional do colaborador 

Após fazer a avaliação de competências de cada pessoa do seu time, é hora de analisar o colaborador individualmente. Isso requer certa atenção a detalhes que podem ser cruciais para montar um PDI efetivo. 

Por exemplo, antes de começar a criar as ações de desenvolvimento do colaborador, entenda qual o nível dele dentro da organização e onde ele pretende chegar profissionalmente.  

Além do mais, é importante também analisar qual a melhor forma de aprendizado de cada um. Isso ajuda a potencializar ainda mais os resultados do PDI.  

Definição do objetivo do plano de desenvolvimento  

Essa é uma das fases mais importantes, uma vez que esse estágio é quando a linha de chegada é definida. Para tal, faz-se necessário especificar um objetivo geral com a criação do PDI. 

Esse objetivo macro pode ser a concretização de um projeto, uma promoção, uma nova carreira ou título, entre outros. Vale lembrar que as metas pessoais do colaborador e as metas e oportunidades de crescimento da empresa devem caminhar em conjunto. 

Priorização das competências certas 

Depois do resultado da avaliação de competências e da análise situacional do colaborador, você consegue ter uma visão de quais habilidades necessitam de aprimoramento ou desenvolvimento mais específico.  

As competências mais críticas do colaborador podem ser o ponto de partida para criar o plano de desenvolvimento individual. Isso porque é por meio das habilidades que o colaborador ainda não domina que surge a oportunidade para o crescimento. 

Portanto, priorize as competências ideais para serem trabalhadas e, posteriormente, à medida que o colaborador for avançando, trace novos caminhos para ele trilhar.   

Nesse sentido, para ajudar na priorização dentro do mapa de competências, é fundamental avaliar 3 aspectos:  

  • Impacto: ou o peso da habilidade para se alcançar o objetivo;  
  • Desejo: o quanto você quer desenvolver essa competência;  
  • Urgência: quanto você precisa de certa habilidade para alcançar o objetivo.  

Acompanhar os resultados   

Acompanhar os resultados é crucial para saber se o colaborador está evoluindo como previsto ou se ele se deparou com alguma dificuldade no meio do caminho. Isso é importante não só para saber se o objetivo macro foi alcançado, como para entender se é preciso recalcular a rota e definir outras ações estratégicas. 

Além do mais, estar por perto do colaborador enquanto ele se desenvolve profissionalmente é muito importante para redobrar a confiança, engajamento e motivação. 

Para isso, é importante deixar um canal amplo de feedbacks, promover reports e manter os registros da evolução de cada ação realizada. 

Exemplo prático de um Plano de Desenvolvimento Individual  

Agora vamos a um exemplo prático que pode ajudar a deixar mais claro como aplicar cada etapa do PDI dentro de um plano simplificado. 

Objetivo: Ser líder de equipe.   
Tarefas:   

  • Gerenciar indicadores;  
  • Propor ideias e soluções;  
  • Garantir entregas e resultados;  
  • Apoiar subordinados e superiores;  
  • Motivar a equipe.  

Habilidade a ser desenvolvida: motivação.  
Ações: ler obras referenciais sobre motivação e aplicar o aprendizado junto com sua equipe.  
Foco a ser desenvolvido: acompanhamento de indicadores.  
Ações: realizar treinamentos e cursos sobre indicadores e treinar com as ferramentas disponíveis na empresa.  
Onde: Aulas online disponíveis na plataforma de cursos da empresa. 
Período: 2 meses. 
Custo: gratuitos. 

Conclusão  

Utilizar o PDI para desenvolver os colaboradores é uma das formas mais práticas e assertivas para aumentar a performance dos times e ainda valorizar o bem mais precioso da organização: o capital humano. 

Fazê-lo de forma estratégica é o primeiro passo para ter colaboradores mais engajados, satisfeitos e que buscam a excelência tanto profissional quanto pessoal. 

Para entender mais sobre PDI e como aplicar os métodos e ferramentas certas para desenvolver seus times, baixe o nosso e-book gratuito: Como montar o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI).  

Artigos relacionados

Faça parte da nossa comunidade e receba conteúdos valiosos no seu e-mail.

     

    Solicite agora uma demonstração.

    Preencha os campos ao lado para agendar uma demonstração da nossa plataforma.