pdi_o_que_e

8 de janeiro de 2021

PDI: O que é? Como fazer um Plano de Desenvolvimento Individual?

PDI ou também conhecido como Plano de Desenvolvimento Individual, é um programa interno que oferece um direcionamento para a carreira dos colaboradores, garantindo tanto o seu crescimento profissional quanto o da organização.

Esta ferramenta de desenvolvimento profissional é utilizada como uma forma de alinhar os interesses da empresa com as dos funcionários. Além de possibilitar a ascensão destes profissionais.

Com este plano é possível elevar o potencial dos seus talentos internos de uma maneira mais estratégia. Enfim, saiba neste artigo tudo sobre o que é PDI e como fazer este processo na prática!

O que é Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)?

O PDI é utilizado para desenvolver as habilidades, competências e atitudes dos colaboradores. Contudo, o planejamento deste desenvolvimento individual deve conter metas e prazos para serem realizadas.

Além disto, o plano de desenvolvimento individual tem como objetivo investir em treinamentos para que os colaboradores possam assumir determinada função ou receber uma promoção.

Neste sentido, o PDI é essencial para a empresa. Já que esta estratégia ajuda a fortalecer o potencial de cada profissional, a ter um sistema de liderança da empresa e para promover uma cultura de alto desempenho.

Qual a importância do PDI nas empresas?

O PDI é importante por diversos motivos, pois traz benefícios tanto para os próprios colaboradores quanto para as empresas. Esta estratégia ajuda a focar as energias nas coisas certas.

Inclusive, auxilia na identificação dos pontos fortes e de melhoria das competências dos profissionais, reduzindo as fraquezas e elevando as características positivas dos colaboradores, assim como as da empresa.

Por ser uma espécie de mapa, o PDI estabelece uma direção e um sentido para estabelecer um plano de ação concreto, bem estruturado e organizado. Contudo, deve ter a definição de todas as metas e objetivos para que tudo ocorra como planejado.

Em soma, o PDI contribui para a maior motivação e engajamento da equipe e acelera a obtenção de resultados. Afinal, o objetivo deste processo é focado no desenvolvimento pessoal e profissional.

Quais as vantagens dos PDI’s?

Além de ser uma ferramenta fundamental dentro da gestão de talentos, os PDI’s possuem objetivos específicos para cada indivíduo. A intenção desta estratégia é impulsionar as habilidades e também preparar uma pessoa para uma promoção.

Saiba as 5 maiores vantagens para aplicar o plano de desenvolvimento individual:

  • Eleva a produtividade e o engajamento;
  • O cumprimento das metas tem maior probabilidade;
  • Maior motivação dos colaboradores;
  • Ajuda na maior organização dos processos;
  • Aproxima o gestor e o colaborador.

Outros benefícios de utilizar o PDI são: maior clareza da carreira do colaborador, tudo dentro da empresa foi estrategicamente planejado, as pessoas entendem que a empresa está investindo nelas e em seu desenvolvimento, além da maior retenção de talentos.

Como funciona um PDI, na prática?

Por ser individual, o processo é personalizado para cada colaborador. Então é elaborado uma trilha que indica o caminho a ser seguido para o seu desenvolvimento.

Entretanto, é necessário seguir algumas etapas para colocar em prática este plano, veja só:

Avaliação de Desempenho

Utilizar a avaliação de desempenho é fundamental, porque isso facilita conhecer melhor sobre o colaborador e também na hora de desenvolvê-lo.

Na avaliação de desempenho não existe mais dedução sobre a pessoa, mas sim respostas concretas. Dito isto, o PDI se torna mais adequado para cada membro da organização.

Afinal, o objetivo é fazer o mapeamento das competências necessárias para serem desenvolvidas e quais precisam ser adquiridas. Com estes resultados, é possível fazer o PDI com maior precisão e ter ações mais eficazes.

Definição dos objetivos e metas

Para que o seu planejamento dê certo, é essencial ter metas e objetivos claros e bem definidos.

Tudo deve ser alinhado com a equipe, desta forma o desenvolvimento de todas as competências acontecerá gradativamente.

Por isto, faça a divisão das metas em partes e não esqueça de acompanhar o andamento de todas as tarefas.

Análise de custos

A análise dos custos serve para entender o quanto será investido nesses processos de treinamento. Além de poder decidir como será feito a parte operacional de toda esta estratégia.

Exemplo, será utilizado um software para fazer a gestão dos talentos e do plano de desenvolvimento individual? Os cursos serão presenciais ou online?

Então, verifique o orçamento e calcule o retorno deste investimento (ROI), que pode ajudar a comprovar os prejuízos de um time com baixa produtividade.

Mapeamento das competências

O processo de mapeamento de competências é fundamental para o PDI, já que pode ajudar a analisar toda a equipe e mapear os pontos críticos.

O mapeamento ajuda a identificar, selecionar e desenhar as competências que precisam ser desenvolvidas para atingir os objetivos. Logo, faça o mapa de todas as habilidades e capacidades que serão aprimoradas.

Isso auxilia os gestores a entender se os colaboradores estão desempenhando bem suas funções ou estão precisando de alguma ajuda em algo específico.

Feedbacks

Depois de realizar todas as etapas anteriores, é feito o processo do feedback. Esta etapa é crucial para que todos os colaboradores entendam sua nota da avaliação de desempenho e saibam como podem melhorar seus pontos fracos.

O feedback auxilia a deixar claro o que a pessoa precisa desenvolver e também a identificar as habilidades para serem adquiridas. Inclusive, o PDI se torna mais eficiente quando é pensado em conjunto com o líder e o liderado.

Qual ferramenta usar no Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)?

Uma das ferramentas mais utilizadas para elaborar um PDI é o 5W2H, já que este método consiste em colocar em prática o plano de ação no formato de lista com perguntas e respostas sobre o processo que será realizado.

Com base nesta metodologia, o gestor entende exatamente o que precisa ser feito, o motivo, o local, em quanto tempo e por quem. Outra etapa é a elaboração das estratégias para que todas as ações sejam feitas com os recursos disponíveis.

Além desta ferramenta, ter o auxílio de um software de gestão pode fornecer maior agilidade nos processos e redução de carga de trabalho operacional.

Nós da Mereo oferecemos um sistema integrado com avaliações de desempenho, PDI’s, 9 Box, feedbacks e diversos outras ferramentas para impulsionar a sua gestão de talentos.

Como fazer um PDI?

Para fazer um PDI e estimular seus colaboradores a fazerem os próprios planos de carreira, é necessário seguir etapas específicas para se chegar aos objetivos. Sem contar que, independentemente se é individual ou coletivo, as informações devem ser integralmente baseadas na realidade, ou seja, nos fatos.

Uma pergunta que serve muito bem como gatilho é: Onde estou e aonde quero chegar?

A partir desse questionamento, teremos algumas etapas dentro do PDI.

1. Análise da situação para o plano PDI

A análise da situação para o plano PDI normalmente é muito abrangente, pois considera inúmeras variáveis demográficas, como:

  • família;
  • relacionamentos,
  • carreira;
  • saúde;
  • religiosidade;
  • finanças;
  • equilíbrio emocional;
  • qualidade de vida;
  • esportes;
  • hobby;
  • outros.

É preciso que se considere, também, o status atual e o almejado, tanto no lado pessoal quanto profissional. É imprescindível que ambos apontem na mesma direção, para que todos os esforços sejam somados e gerem resultados satisfatórios.

2. Definição do objetivo do PDI

Essa é uma das etapas mais importantes, uma vez que, nela, é definida a linha de chegada. Para tal, faz-se necessário especificar um objetivo, que pode ser simplesmente a concretização de um projeto, uma promoção, uma nova carreira ou título, entre outros.

Especialmente aqui, é necessária honestidade para se responder à pergunta: “o que quero ou devo desenvolver?”. Ou mesmo “quais atividades me trazem mais satisfação no meu cotidiano?”. Vale destacar que as metas devem ser muito claras, porém flexíveis para que o PDI tenha eficácia.

3. Criação do “mapa” de competências

A partir da análise da situação, deve-se compreender todas as competências que já possui e também aquelas que são necessárias para a obtenção do objetivo.

Não foque estritamente nos pontos positivos, uma vez que os negativos podem trazer insights preciosos quanto às habilidades que precisam ser desenvolvidas. Com essa análise, você percebe com mais clareza seus pontos fortes e fracos, bem como os pontos que carecem de ser melhorados.

E, antes que você pense em desistir, saiba que é realmente muito difícil reparar e otimizar todas as suas habilidades em um prazo curto. Portanto, escolha a ordem de prioridade das competências a serem trabalhadas.

Para ajudar nessa priorização dentro do seu mapa de competências, é fundamental avaliar 3 aspectos:

  • Impacto: ou o peso da habilidade para se alcançar o objetivo;
  • Desejo: o quanto você quer desenvolver essa competência;
  • Urgência: quanto você precisa de certa habilidade para alcançar o objetivo.

Adicionalmente, há metodologias incríveis, como o Learning Agility, que auxiliam os colaboradores a desenvolverem habilidades pessoais e profissionais de alto impacto no trabalho.

4. Delineamento do plano de ação

A etapa de delimitação do plano de ação prevê a construção de toda a sua estratégia. Assim, um bom plano de ação deve acompanhar todos os tipos de aperfeiçoamento e características individuais que precisam ser atingidos.

E afinal, qual é o objetivo do plano de ação? O plano de ação faz com que o indivíduo saia da subjetividade e seja capaz de delimitar uma série de ações que viabilizarão o alcance das metas. Nessa etapa, deixa-se a zona de conforto em função das mudanças necessárias.

Aqui, o ideal é que se busque orientações na teoria, mas também na prática. Quer ver um exemplo? 

Se você tem como meta dominar conhecimentos técnicos, além da sua formação básica, para poder compreender os processos de outros departamentos da sua empresa, você pode inserir nos planos de ação leituras e fichamentos sobre obras referenciais, além de fazer cursos e tirar certificados específicos.

O PDI é nada mais que uma consequência de etapas contínuas. Essas etapas precisam ter relação com o seu dia a dia, além de, como já mencionei anteriormente, serem elaboradas por meio de etapas, a fim de impactar positivamente no seu processo evolutivo.

5. Acompanhamento de resultados do PDI

Apesar de o PDI poder ser realizado apenas por você, as possibilidades de sucesso serão expandidas caso conte com o auxílio de um mentor, instrutor ou consultor.

Já que é muito útil reunir o máximo de visões opostas à sua para que se chegue a um consenso e, também, para que você tenha certeza de que está no caminho certo.

Essa “consultoria” é fundamental para se chegar mais fácil a todas as respostas, uma vez que essa prática normalmente alinha desejos pessoais aos profissionais e, todas as habilidades são devidamente potencializadas.

Exemplo prático de um Plano de Desenvolvimento Individual

Objetivo: Tornar-se o líder da equipe. 

Planos de ação: 

  • Gerenciar indicadores;
  • Propor ideias e soluções;
  • Garantir entregas e resultados;
  • Apoiar subordinados e superiores;
  • Motivar a equipe.

Habilidade a ser desenvolvida: Motivação

Ações: ler obras referenciais sobre motivação e aplicar o que foi aprendido junto com sua equipe.

Foco a ser desenvolvido: Acompanhamento de Indicadores.

Ações: Realizar treinamentos e cursos sobre indicadores, os KPI’s. Fazer cursos e treinar com as ferramentas disponíveis na empresa.

Guia para elaborar o PDI

Atenção: para fazer um PDI infalível, não basta somente planejar o que fazer. É extremamente necessário que exista o comprometimento de agir dentro de um prazo estipulado e, assim, evidenciar os resultados esperados de acordo com cada ação executada.

Registrar todas as informações e estabelecer uma rotina funcional de acompanhamento com o colaborador também é essencial para que exista janela para a promoção ajustes finos e a concessão de feedbacks contínuos no sentido de incentivar mais e mais o quadro.

Conclusão

Enfim, como deu para perceber ao longo deste artigo, o plano de desenvolvimento individual (PDI) é uma estratégia contínua dentro da organização, contendo um cronograma de metas e prazos definidos.

Além disto, deve ter um acompanhamento para ver se tudo está sendo realizado corretamente e, ao mesmo tempo manter a motivação para cumprir todos os processos.

Contudo, o PDI tem sido cada vez mais utilizado, já que alinha todas as expectativas profissionais e direciona melhores resultados para as empresas.

Em conclusão, gostaríamos de te recomendar nosso e-book gratuito sobre “Como avaliar as competências do seu time?”, para que você possa entender melhor sobre a importância da Gestão de Competências e como realizar a avaliação do seu time. Baixe agora!

Gostou desse artigo? Compartilhe.