14 de setembro de 2018

One-on-one: reunião de feedback que gera resultado

Se na sua empresa a prática da reunião one-on-one de feedback “cara a cara”, inexiste ou é pouco comum, está mais do que na hora de mudar, e para melhor.

É que, conforme o feedback contínuo ganha cada vez mais espaço e importância para a implementação do crescimento de qualquer organização, esse tipo de reunião torna-se uma ferramenta positiva e propositiva para alinhar as expectativas dos colaboradores às metas estipuladas para cada equipe.

Neste post, você vai saber um pouco mais sobre como funcionam as one-on-one, além de compreender todos os resultados que essas reuniões de feedback são capazes de alcançar se adotadas corretamente. Confira.

Reunião de feedback one-on-one: ideal para times de alto desempenho

Dentro do contexto organizacional, as reuniões one-on-one são uma ferramenta importantíssima para gerentes, diretores e executivos construírem equipes mais fortes, ou seja, com alto desempenho. Essa simples prática pode ajudar a criar rapport, a descobrir problemas antes que eles causem danos irreparáveis, além de criar relações de trabalho com maior produtividade entre líderes e subordinados diretos.

Times de alto desempenho têm práticas muito bem definidas de comunicação. Tudo isso baseia-se no feedback como ferramenta central. Sejam feedbacks positivos ou negativos, é essencial que haja um canal de comunicação aberto, independente da hierarquia ou processos de empresa. Tais reuniões de alinhamento e feedback impactam consideramentente na produtividade do time, e você vai entender o porquê.

Como realizar one-on-one satisfatórias

A primeira regra a se definir em se tratando de one-on-one é quanto a periodicidade da reunião de feedback, que podem ser semanais, mensais, bimestrais, etc. O importante é que ela esteja sempre agendada entre gestor/líder e cada um dos integrantes da equipe, a fim de fazer uma espécie de “check-in” e ficar por dentro do andamento das tarefas.

Outra regra é quanto ao tempo de duração. O mais comum são one-on-one em torno de 30 minutos de duração, na qual o gestor terá tempo de sobra para ouvir, questionar e ser questionado e, assim, descobrir maneiras de melhorar o desempenho.

A terceira regra parece simples, mas é fundamental para que se chegue a resultados satisfatórios e ao desenvolvimento de planos de ação: tomar nota de tudo. Não só pelo fato de que você poderá consultar as anotações em outras ocasiões, mas para mostrar ao participante que você está empenhado em ouvir e melhorar.

Estratégias para adoção das one-on-one

É preciso ficar atento ao perfil da sua equipe: muitas vezes os próprios colaboradores farão questão de ter as one-on-one com você. Nesse caso, é preciso que você demonstre estar disponível para ouvi-los, sabendo que seu feedback é extremamente importante para o bom andamento dos trabalhos, uma vez que cria uma relação de confiança e até mesmo amizade, porque não, entre você e seus subordinados diretos.

Dessa forma, escolha um dia/horário da semana mais suscetível às one-on-one – ou seja, é melhor evitar o fim de expediente nas sextas-feiras, quando fica mais difícil manter a concentração e o foco em função do cansaço. Fazer esse tipo de reunião de feedback logo pela manhã, às segundas, por outro lado, ajuda a orientar cada integrante do time sobre os resultados esperados dele ou dela para os 5 dias úteis da semana vindoura.

Benefícios das one-on-one para a sua empresa

O benefício mais claro de uma reunião one-on-one é que ela permite que você conheça sua equipe em um nível pessoal. Nessas reuniões, você pode descobrir o que motiva cada colaborador, quais são suas aspirações profissionais e como você pode atuar capacitando-o para fazer o melhor trabalho possível.

A verdade é que nenhuma equipe é perfeita, e uma espécie de “subproduto” do trabalho com os outros é o surgimento de problemas interpessoais. Outro grande benefício da aplicação correta das one-on-one é que você pode descobrir isso muito mais rápido do que poderia se estivesse usando outros mecanismos.

As reuniões one-on-one também são providenciais para a solução dos chamados problemas de desempenho. Mantendo a frequência das reuniões, você poderá falar sobre o desempenho de cada um sem precisar esperar pela temporada de avaliação de desempenho. É uma ótima maneira de abordar problemas antes que ele se tornem maiores.

Template para a sua primeira one-on-one

Fazer as perguntas certas e, de preferência, abertas, é a chave para que as suas one-on-one tenham sucesso. Tente se aprofundar em cada uma das respostas dadas para descobrir motivações de cada colaborador. Veja o exemplo abaixo:

  1. Como está o trabalho?
  2. Como posso ajudá-lo nesta próxima semana?
  3. Qual é a melhor parte do seu trabalho?
  4. Qual é a pior parte do seu trabalho?
  5. O que você pensa sobre _________?
  6. Qual a maior lição que você aprendeu na semana passada?
  7. Não parece que você está gostando ________, o que você preferiria estar fazendo?
  8. Parece que você está curtindo ________, isso é uma área de interesse para você?
  9. Se você pudesse mudar alguma coisa sobre ________, o que seria?
  10. Se você fosse eu, o que você mudaria em ________?
  11. Quem na equipe está fazendo um ótimo trabalho, na sua opinião?

Sobre a importância do feedback nas organizações

feedback também é chamado de avaliação de performance. Quando voltado para resultados, o feedback possibilita a análise das competências de forma individual. Assim, mensurar o alinhamento entre o comportamento existente e aquele previamente estabelecido como cultura da empresa torna-se uma tarefa mais amena.

Nessa mesma avaliação, o potencial do funcionário também é evidenciado, sendo feito de forma discricionária.

Bom, e agora que passamos a limpo alguns dos ótimos resultados que as one-on-one são capazes de trazer para uma gestão disruptiva, está na hora de você conhecer as soluções da plataforma Mereo que se apoiam justamente na prática do feedback contínuo, entre outras. Veja os motivos para contratar a plataforma Mereo. Converse hoje mesmo com um de nossos consultores em gestão.

Gostou desse artigo? Compartilhe.